SEJA FELIZ ღ ƬhataLyScal ღ : Março 2010
Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Bem Vindos!!! Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

terça-feira, 30 de março de 2010

Ilusão - Rua Maluca !


E Árvores Malucas!
E Ciclístas Malucos!

Leia mais...

domingo, 28 de março de 2010

A ARTE DE SER FELIZ
Cecília Meireles.

Houve um tempo em que minha janela se abria sobre uma cidade que parecia ser feita de giz.
Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.

Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto.
Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde, e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas.
Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual,
para que o jardim não morresse.
E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.

Às vezes abro a janela e encontro
o jasmineiro em flor.
Outras vezes encontro nuvens espessas.
Avisto crianças que vão para a escola.
Pardais que pulam pelo muro.
Gatos que abrem e fecham os olhos,
sonhando com pardais.
Borboletas brancas, duas a duas,
como refletidas no espelho do ar.
Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega.
Ás vezes, um galo canta.
Às vezes, um avião passa.
Tudo está certo, no seu lugar,
cumprindo o seu destino.
E eu me sinto completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem,
Outros que só existem diante das minhas janelas,
e outros, finalmente,
que é preciso aprender a olhar,
para poder vê-las assim.
-Cecília Meireles-

Leia mais...

sexta-feira, 26 de março de 2010

3D - Desenho no chão - Por Julian Beever.



Leia mais...

quinta-feira, 25 de março de 2010

A Borboleta e o Cavalinho


Esta é a história de duas criaturas de Deus que viviam numa floresta distante há muitos anos atrás.
Eram elas, um cavalinho e uma borboleta...

Na verdade, não tinham praticamente nada em comum,
mas em certo momento de suas vidas se
aproximaram e criaram um elo.
A borboleta era livre,
voava por todos os cantos da floresta
enfeitando a paisagem.
Já o cavalinho, tinha grandes limitações,
não era bicho solto que pudesse viver
entregue à natureza.

Nele, certa vez,
foi colocado um cabresto por alguém
que visitou a floresta e a partir daí sua liberdade foi cerceada.
A borbobeta, no entanto,
embora tivesse a amizade de muitos
outros animais e a liberdade de voar
por toda a floresta,
Gostava de fazer companhia ao cavalinho,
agradava-lhe ficar ao seu lado e não era por pena, era por companheirismo, afeição,
dedicação e carinho.
Assim, todos os dias, ia visitá-lo e lá
chegando levava sempre um coice,
depois então um sorriso.

Entre um e outro ela optava por esquecer
o coice e guardar dentro do seu coração o sorriso.
Sempre o cavalinho insistia com a borboleta que lhe ajudasse a carregar o seu cabresto por causa do
seu enorme peso.

Ela, muito carinhosamente,
tentava de todas as formas ajudá-lo,
mas isso nem sempre era possível por ser
ela uma criaturinha tão frágil.
Os anos se passaram e numa manhã de verão a borboleta não apareceu para
visitar o seu companheiro.

Ele nem percebeu,
preocupado que ainda estava em se
livrar do cabresto.
E vieram outras manhãs e mais outras
e milhares de outras,
até que chegou o inverno e o cavalinho
sentiu-se só e finalmente percebeu a
ausência da borboleta.

Resolveu então sair do seu canto e procurar por ela.
Caminhou por toda a floresta a observar cada cantinho onde ela poderia ter se
escondido e não a encontrou.
Cansado se deitou embaixo de uma árvore.

Logo em seguida um elefante se aproximou e lhe perguntou quem era ele e o que fazia por ali.
-Eu sou o cavalinho do cabresto e estou a procura de uma borboleta que sumiu.
- Ah, é você então o famoso cavalinho?
- Famoso, eu?

- É que eu tive uma grande amiga que me disse que também era sua amiga e falava
muito bem de você.
Mas afinal,
qual borboleta que você está procurando?

- É uma borboleta colorida, alegre,
que sobrevoa a floresta todos os dias visitando todos os animais amigos.
- Nossa,
mas era justamente dela que eu estava falando.
Não ficou sabendo?
Ela morreu e já faz muito tempo.

- Morreu? Como foi isso?
- Dizem que ela conhecia, aqui na floresta, um cavalinho,
assim como você e todos os dias quando ela ia visitá-lo,
ele dava-lhe um coice.

Ela sempre voltava com marcas horríveis e todos perguntavam a ela quem havia feito aquilo,
mas ela jamais contou a ninguém.

Insistíamos muito para saber quem era o autor daquela malvadeza e ela respondia que só ia falar das visitas boas que tinha feito naquela
manhã e era aí que ela falava com a
maior alegria de você.

Depois ficou muito doente,
Nesse momento o cavalinho já estava derramando
muitas lágrimas de tristeza e de arrependimento.
- Não chore meu amigo,
sei o quanto você deve estar sofrendo.
Ela sempre me disse que você era um grande amigo,
mas entenda,
foram tantos os coices que ela recebeu
desse outro cavalinho,
que ela acabou perdendo as asinhas,

triste e sucumbiu e morreu.

- E ela não mandou me chamar nos seus últimos dias?
- Não, todos os animais da floresta quiseram
lhe avisar, mas ela disse o seguinte:
"Não perturbem meu amigo com coisas pequenas,
ele tem um grande problema que eu nunca
pude ajudá-lo a resolver.

Carrega no seu dorso um cabresto,
então será cansativo demais pra ele vir até aqui."

Você pode até aceitar os coices que lhe derem
quando eles vierem acompanhados de beijos,
mas em algum momento da sua vida,
as feridas que eles vão lhe causar,
não serão mais possíveis de serem cicatrizadas.

Quanto ao cabresto que você tiver que carregar
durante a sua existência,
não culpe ninguém por isso,
afinal muitas vezes,
foi você mesmo que o colocou no seu dorso, OU PERMITIU QUE FOSSE COLOCADO.

“Espero que você possa aceitar as coisas como elas são...
Sem pensar que tudo conspira contra você...
Porque parte de nós é entendimento... a outra parte é aprendizado...

Que você possa ter forças para vencer todos os seus medos...
Que no final possa alcançar todos os seus objetivos...
Que tudo aquilo que você vê e escuta possa lhe trazer conhecimento....

Que essa escola possa ser longa e feliz...pois parte de nós é o que vivemos, a outra parte é o que esperamos...
Que durante a sua vida você possa construir sentimentos verdadeiros....
Que você possa aceitar que só quem soube da sombra, pode saber da luz...”

Para ser feliz não existe poção mágica.
É preciso somente que tenha a alma limpa e desprovida de mágoas e rancores.

Quanto mais tempo ficarmos remoendo as dores mais tempo levaremos para cicatrizar as feridas.

Estamos aqui de passagem. Nada trouxemos e nada levaremos.
Cada um é livre para cumprir a sua missão...

"Agradeço, Senhor, os verdadeiros amigos, mesmo imperfeitos e limitados!

Muitas vezes decepciono-me, esquecida(o) de que sou eu quem erra quando espero deles uma perfeição e um perfeito amor o qual somente Vós possui e mesmo aqueles que Vos amam verdadeiramente, são falhos, porque são humanos.

Agradeço, Senhor, pela sua compaixão, pela sua graça, pela sua bondade, que estão sempre presentes, sustentando-me nos momentos mais difíceis.

Agradeço, Senhor, pela pessoa que sou.
E QUE MEUS AMIGOS(AS) PERDOEM-ME POR SER IMPERFEITO(A)...Amém..."
-Autor Desconhecido-

Leia mais...

quarta-feira, 24 de março de 2010

Ilusão-Não se sabe ao certo onde começam...



Nem onde terminam...

Leia mais...

Profundo Amor de Deus por Mim
{E Por Você...E por Nós...}


Deus me ama tão profundamente,

Que não me livra dos problemas que eu

preciso enfrentar, para amadurecer

e me sentir mais forte.


Deus me ama tão profundamente,

Que não me poupa das tristezas e decepções,

que são necessárias para o meu crescimento.


Deus me ama tão profundamente,

que me permite experimentar a dor física

e a dor na alma, para que eu me torne

cada vez mais sensível e mais humana.


Deus me ama tão profundamente,

que não tem me dado uma vida de riquezas

e nem de facilidades. Mas também não tem me dado

uma vida de pobreza extrema, e nem de necessidades.


Ele me dá uma vida, onde eu posso ter,

na medida certa, tudo que preciso

para viver com honestidade.

Ele me fez entender que o meu tempo aqui

é muito curto, para acumular coisas desnecessárias

à minha espiritualidade.


Ele tem me dado, principalmente,

o que eu posso levar comigo, quando eu partir,

e entregar a Ele, no momento do nosso encontro.


Deus, em sua suprema sabedoria,

sabe o que eu preciso para ser feliz.

Ele sabe que a minha felicidade

não está nas coisas materiais.


Ele sabe que se eu tivesse uma vida de riquezas,

provavelmente, eu daria tanto valor

as futilidades que até me esqueceria Dele.


E se eu esquecesse Dele, logo chegaria um dia

em que eu me sentiria extremamente infeliz.

Repleta de valores materiais, mas vazia por dentro.


Deus me ama tão profundamente,

que tem feito de mim, uma pessoa forte, esforçada,

lutadora, que sonha, que chora, que cai e se levanta,

que olha pra cima, e que vê longe...

Muito além de tudo o que se pode tocar com as mãos.


Deus me ama tão profundamente,

que tem feito de mim, uma pessoa que busca

dar a sua parcela de contribuição para a vida.


E que vive para realizar

o que anseia espiritualmente.

Mesmo que sozinha.

Por quê sozinha eu nunca estarei.

Tenho o profundo amor de Deus comigo.


Quando reflito sobre o profundo amor

que eu sinto por Deus, sinto uma inter-ligação

que me leva, naturalmente, ao profundo

amor de Deus por mim.

Então percebo que nada tenho a reclamar

sobre a vida que Ele me deu. Por que todos os dias

Ele me dá chances para que eu me esforce,

e me torne um ser humano melhor e mais feliz.

É o tipo de felicidade que só faz bem ao espírito.

Meu e Dele.


Ele sabe que para quem se esforça,

o sabor da vitória é mais doce.

A alegria no coração é maior.

A alma entra em um ritmo emocionante...

e dança a música do céu...

e canta a canção da vida...

ouvindo a orquestra dos Anjos,

tocada com os instrumentos afinados pelo tempo.


A auto confiança aumenta.

E eu me sinto mais capacitada, mais realizada.

Esta é a minha verdadeira felicidade.

Saber que eu posso realizar cada pequena conquista,

com os meus próprios esforços...

Porque ao final, sinto a minha alma livre.

E ao me sentir livre, uma alegria imensa

contagia o meu ser. Então eu constato,

que durante esse meio tempo, enquanto

eu estava apenas lutando pelas minhas conquistas,

Ele ficou ao meu lado, torcendo por mim,

e aguardando os resultados.


Deus me ama tão profundamente,

que disse-me uma vez...

Que se Ele tivesse colocado dentro do meu peito,

um coração materialista, eu passaria a minha vida

a caminhar por uma pequena estrada chamada Ilusão.

É uma pequena estrada que leva os seus caminhantes

ao encontro do tesouro material, e o meu coração

materialista me conduziria tão diretamente

ao encontro desse tesouro, que eu nem olharia

para os lados, e perderia toda a beleza

e o encantamento da paisagem ao redor:

Provavelmente, ao caminhar pela estrada da ilusão,

eu perderia os meus cinco sentidos vitais:

No meu caminhar durante o dia,

Eu não veria o Sol brilhante que Ele fez pra mim,

Eu não ouviria a sinfonia do canto dos pássaros

que Ele criou.

Eu não sentiria a delícia do vento

soprando nos meus cabelos.

Eu não desejaria tocar uma flor,

ou sentir o seu perfume.

Eu não lançaria um olhar de gratidão para a natureza,

que é uma obra de arte, feita por Ele.


No meu caminhar durante a noite,

Eu não teria tempo de olhar pra cima e ver o céu estrelado.

Eu não sentiria vontade de conversar com as estrelas,

eu desconheceria a lua e todas as suas fases.

Eu não me admiraria com a imensidão do universo.

Eu desconheceria toda a grandeza de sua criação.


Caminhando pela estrada da Ilusão,

eu teria os meus olhos fixos no superficial.

e se eu encontrasse alguém mais necessitado

do que eu, eu passaria por cima...

e se esse alguém me chamasse, eu nem ouviria.

Porque todos os meus sentidos estariam naquilo

que me esperava lá na frente,

e assim eu seria mais ambiciosa

do que Deus me permitiria ser.


Seria menos humana e mais materialista.

e conseqüentemente, eu não desenvolveria

a minha espiritualidade.

E sem ter espiritualidade, eu viveria na tristeza,

sem alegria no coração.


E sem ter alegria no coração, eu me revoltaria,

e gritaria aos quatro ventos: Onde está Deus?

Deus existe? Por que não me ajuda?

Por que me abandonou?

Por que não me dá uma vida de facilidades,

e todas as riquezas materiais a que eu "tenho direito"?

Se eu fosse menos humana, eu não teria olhos

para ver Deus dentro de mim...


Deus me ama tão profundamente,

que me fez entender: Que o tempo

que eu perco nas minhas lutas diárias,

me aproxima mais Dele.

Que a dor física e a dor da alma

me aproximam mais Dele.

Que nas minhas tristezas e decepções,

Ele está sempre comigo.


Que bom! Que eu não consigo

nada com tanta facilidade!

por que assim, eu consigo valorizar

as minhas pequenas conquistas.


Que bom! Que eu tenho problemas para enfrentar!

por que assim, eu aprendo. Evoluo e amadureço.


Que bom! Que eu tenho momentos de tristezas,

para que depois, eu possa festejar a minha alegria!


Que bom! Que eu não tenho nada do que reclamar,

tenho somente o que agradecer a Deus por tudo!


Que bom! Que Deus não se esquece de mim!


O Senhor, em sua suprema sabedoria,

sabe o que eu preciso para ser feliz.


Preciso de Deus!

e do seu profundo Amor por mim.


- © Texto de Lisiê Silva -

Leia mais...

terça-feira, 23 de março de 2010

3D - Desenho no chão - Por Edgar Mueller.

Leia mais...

segunda-feira, 22 de março de 2010

GRATIDÃO

O homem, por detrás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrina.

Os olhos da cor do céu brilharam quando viu determinado objeto.

Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. "é para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito?"

O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou: "quanto dinheiro você tem?"

Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e feliz, disse: "isto dá, não dá?"

Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa.

- Sabe, eu quero dar este colar azul para a minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe, ela cuida da gente e não tem tempo para ela. É aniversário dela e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos seus olhos."

O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.

- Tome, leve com cuidado.

Ela saiu feliz, saltitando pela rua abaixo.

Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de longos cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis, adentrou a loja.

Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou:

- Este colar foi comprado aqui?

- Sim, senhora.

- E quanto custou?

- Ah, falou o dono da loja, o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês.

A moça continuou: "mas minha irmã tinha somente algumas moedas. O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!"

O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem.

- Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar - disse ele.

- Ela deu tudo o que tinha.

O silêncio encheu a pequena loja, e duas lágrimas rolaram pelas faces jovens, enquanto suas mãos tomavam o embrulho e ela retornava ao lar, emocionada.


Verdadeira doação é dar-se por inteiro, sem restrições.
Gratidão de quem ama não coloca limites para os gestos de ternura.

Sê sempre grato, mas não espere pelo reconhecimento de ninguém.

Gratidão, como amor, é também dever que não apenas aquece quem recebe, como reconforta quem oferece.

"Quando fizeres algo nobre e belo e ninguém notar,não fique triste,
Pois o Sol toda manhã faz um lindo espetáculo,e no entanto,a maioria da platéia ainda dorme..."
-Autor Desconhecido-

Leia mais...

sexta-feira, 19 de março de 2010

Ilusão - Casas Interessantes!!!



E Malucas!!!

Leia mais...

ELA - Machado de Assis -

Primeiro poema publicado por Machado de Assis
aos 16 anos de idade.
Em 12 de janeiro de 1855.

Seus olhos que brilham tanto,
Que prendem tão doce encanto,
Que prendem um casto amor
Onde com rara beleza,
Se esmerou a natureza
Com meiguice e com primor

Suas faces purpurinas
De rubras cores divinas
De mago brilho e condão;
Meigas faces que harmonia
Inspira em doce poesia
Ao meu terno coração!

Sua boca meiga e breve,
Onde um sorriso de leve
Com doçura se desliza,
Ornando purpúrea cor,
Celestes lábios de amor
Que com neve se harmoniza.

Com sua boca mimosa
Solta voz harmoniosa
Que inspira ardente paixão,
Dos lábios de Querubim
Eu quisera ouvir um -sim-
Pra alívio do coração!
Vem, ó anjo de candura,
Fazer a dita, a ventura
De minh’alma, sem vigor;
Donzela, vem dar-lhe alento,
“Dá-lhe um suspiro de amor!”


http://api.ning.com/files/YdHF5GDgwdRg0fpLIPjmT28LhWEk6uySimm4nIHL5GF1ciLQQKqSloeCTbz7E7fGoqeOjWSMW9ZzpRYAW3rHu1g4ZWrBuofh/machadodeassis1ul7.jpg
-Machado de Assis/1839 – 1908
-O Almada & outros poemas-

Leia mais...

quinta-feira, 18 de março de 2010

3D - Desenho no chão - Por Julian Beever.
Este artista é mesmo INCRÍVEL!!!

Leia mais...

terça-feira, 16 de março de 2010

História Verídica Incrível e Emocionante!(SP)
Verdadeiro Sentimento de Maternidade...

Cadela de rua adota filhotes abandonados:

Ontem (12/12/09), ao chegarmos na Feirinha para organizarmos a Feira de Adoção, encontramos 12 filhotes abandonados: 8 com aproximadamente 40 dias, amontoados dentro de uma caixa...

caezinhos001_1.jpg

e, pasmem, 4 com horas de nascidos.

caezinhos002_1.jpg

Ficamos desnorteados, sem saber o que fazer.

Por termos ficado dois finais de semana sem realizarmos feiras por causa do mau tempo, estamos cheios de filhotes em hospedagens e bebês tão pequenos precisam mamar de duas em duas horas, inclusive à noite.

Foi quando, em dado momento, apareceu uma cadela de rua, CASTRADA e se aproximou dos bebes recém-nascidos. Deitou perto da caixinha e começou a tomar conta deles.

caezinhos003_1.jpg

Não deixava mais ninguém se aproximar.

caezinhos 004_1.jpg

Com cuidado, colocamos os bebês perto dela

caezinho 005_1.jpg

que começou a acariciá-los e tentar oferecer-lhes o seu leite, ainda inexistente.

caezinho 006_1.jpg

Este é o verdadeiro sentido da maternidade.

caezinhos007_1.jpg

Passadas algumas horas, com o leite aos poucos chegando, a mamãe já estava inteiramente integrada com seus novos filhos, os quais cuida como se os tivesse gerado.

caezinhos 008_1.jpg

Nós a batizamos de Vida.

Fica, então, a pergunta:

Por que nem todos os humanos agem desta forma?

"Os irracionais estão superando muito dos ditos “racionais”, no que tange à solidariedade, ao sentimento fraterno."

"GRITE POR AQUELES QUE NÃO PODEM FALAR...
DEFENDA OS ANIMAIS QUE SÓ SABEM ABANAR O RABINHO AO INVÉS DE USAREM A LINGUA".

-Autor Desconhecido-

Leia mais...

domingo, 14 de março de 2010

Ilusão-Montanha cheia de caras de animais

Leia mais...

sábado, 13 de março de 2010

APENAS "PASSE ADIANTE..."
Uma lição de Vida.

Lá estava eu com minha família, em férias, num acampamento isolado e com carro enguiçado.

Isso aconteceu há anos, mas lembro-me como se fosse ontem.

Tentei dar a partida no carro e... Nada!


Caminhei para fora do acampamento e felizmente meus palavrões foram abafados pelo barulho do riacho.

Minha mulher e eu concluímos que éramos vítimas de uma bateria arriada.

Sem alternativa, decidi voltar a pé até a vila mais próxima e procurar ajuda.


Depois de uma hora e um tornozelo torcido, cheguei finalmente a um posto de gasolina.

Ao me aproximar do posto, lembrei que era domingo e, é claro, o lugar estava fechado.

Por sorte havia um telefone público e uma lista telefônica já com as folhas em frangalhos.


Consegui ligar para a única companhia de auto-socorro que encontrei na lista, localizada a cerca de 30 km dali.

“Não tem problema”, disse a pessoa do outro lado da linha, “normalmente estou fechado aos domingos, mas posso chegar aí em mais ou menos meia hora”.

Fiquei aliviado, mas ao mesmo tempo consciente das implicações financeiras que essa oferta de ajuda me causaria.


Logo seguíamos, eu e o Zé, no seu reluzente caminhão-guincho em direção ao acampamento.

Quando saí do caminhão, observei com espanto o Zé descer com aparelhos nas duas pernas e a ajuda de muletas para se locomover.

Santo Deus! Ele era deficiente físico!!!


Enquanto se movimentava, comecei novamente minha ginástica mental em calcular o preço da sua ajuda.

“É só uma bateria descarregada, uma pequena carga elétrica e vocês poderão seguir viagem”, disse-me ele.

O homem era impressionante, enquanto a bateria carregava, distraiu meu filho com truques de mágica, e chegou a tirar uma moeda da orelha, presenteando-a ao garoto.

Enquanto colocava os cabos de volta no caminhão, perguntei quanto lhe devia.


Oh...Nada não!...”, respondeu ele, para minha surpresa.

“Mas tenho que lhe pagar alguma coisa”, insisti.

“Não...”, reiterou ele.

“Há muitos anos atrás, alguém me ajudou a sair de uma situação muito pior, quando perdi as minhas pernas, e o sujeito que me socorreu, simplesmente me disse:


Quando tiver uma oportunidade,
APENAS PASSE ISSO ADIANTE
.


Eis minha chance...

Você não me deve nada!

Apenas lembre-se:

Quando tiver uma oportunidade semelhante,
faça o mesmo...”.

-Autor Desconhecido-

Leia mais...

3D - Desenho no chão - Por Julian Beever.

Leia mais...

sexta-feira, 12 de março de 2010

Essa Tal FELICIDADE... - Tim Maia


Já rodei todo esse mundo
Procurando encontrar
Um amor um bem profundo
Que eu pudesse realizar
Os meus sonhos de criança
Como todo mundo faz
De formar uma família
Como era a dos meus pais

Mas o tempo foi passando
E a coisa mudou
Solidão foi se chegando
E se acostumou
E essa tal felicidade
Hei de encontrar

Mesmo se eu tiver que aguardar
Se eu tiver que esperar

De uma coisa não desisto
Sou fiel não abro mão
De ter filhos ter amigos
Companheiros e irmãos
Se essa vida é bonita
Ela é feita pra sonhar
Mais aumenta o meu desejo
De afinal te encontrar

Mas o que eu não me acostumo
É com a solidão
Um pedaço do seu beijo
Ou o seu coração
Isso já me fortalece
Me faz delirar
Mesmo se eu tiver que escolher
Se eu tiver que esperar...

- { Tim Maia - 1993 } -

Leia mais...

Selo excellent:

Este selo dá, a cada blogueiro, o reconhecimento do seu valor.

excellent
Ganhei da amiga Serenissíma do Blog:
http://poeticaecotidiana.blogspot.com/
*No dia do meu aniversário:30/01/2010.*